INSTRUÇÕES BUREAU QSL

 

A Estadual da LABRE deve receber os QSL que lhe são enviados pelos radioamadores em geral (conforme sua política de QSL), pelas demais Estaduais da LABRE, pelo bureau incoming nacional (operado pela LABRE-SP) e pelas entidades radioamadorísticas do mundo, notadamente as credenciadas junto à IARU.

 

 

Os QSL recebidos devem ser separados e disponibilizados aos destinatários conforme a política de QSL da Estadual.

 

Na separação deve-se verificar se o indicativo é válido (consta da página da Anatel - normal ou especial), se existe QSL manager e se o destinatário é associado da LABRE.

 

Se o indicativo é válido (normal ou especial) e o destinatário é de sua jurisdição, proceder como previsto em sua política de QSL.

 

Se o indicativo existe mas não é de sua jurisdição (recebido por engano de encaminhamento), deve ser reencaminhado para a Estadual correta.

 

Se o indicativo não consta da página da Anatel na internet o QSL deve ser devolvido ao emitente com aposição de carimbo informando "wrong call" (evitar "pirate").

 

Os  QSL destinados a não associados devem permanecer arquivados e à disposição para retirada (dar publicidade) por pelo menos seis meses. Decorrido esse prazo deve ser devolvido ao remetente. Nunca deve-se devolver QSL com “not member” de imediato, dando a oportunidade do destinatário recebê-lo e, principalmente, do emitente ter seu QSL entregue ao destino. Nunca destruir um QSL.

 

Os QSL recebidos de radioamadores, associados ou não, devem ser acolhidos conforme previsto na política de QSL da Estadual.

 

A Estadual da LABRE deve separar os QSL entregues pelos radioamadores para remessa. É saudável que os radioamadores entreguem seus QSL na Estadual da LABRE para expedição devidamente separados por países (é permitido à Estadual exigir isso). 

 

A LABRE adota como padrão os QSL com dimensões de 9cm de altura por 14cm de largura e gramatura de no máximo 250g/m2. As Estaduais podem, a seu critério, recusar o recebimento para remessa de QSL fora desse padrão ou instituir sobretaxa para seu aceite.

 

A Estadual da LABRE envia diretamente QSL somente para as outras Estaduais da LABRE e para bureaux de entidades IARU (ver relação na página da IARU na internet http://www.iaru.org/qsl-bureaus.html ).

 

A remessa deve acontecer quando houver alguma quantidade de QSL, mas nunca deve demorar mais que 3 meses (ideal é mensal) para as Estaduais e 6 meses (ideal 3 meses) para o exterior.

 

A Estadual da LABRE não envia QSL diretamente para QSL managers ou para países que não tenham bureau IARU. 

 

Esses QSL devem ser recusados quando entregues no bureau estadual ou devolvidos aos remetentes se a situação for verificada posteriormente.

 

Veja abaixo um exemplo de país que tem entidade IARU mas seu bureau de QSL está desativado (conforme a lista de bureaux da IARU) e o QSL não deve ser aceito para remessa:

 

SU:    EGYPT (CLOSED)

 

Para os EUA existe uma situação particular: existe um bureau para cada algarismo do indicativo. Para o algarismo 4 há ainda uma outra divisão: A4, K4, N4, W4 (apenas uma letra seguida do número 4) formam um bureau. Com duas letras seguidas do 4 é outro bureau: AA4, KC4, NI4, WQ4. Além de outros bureaux para Havai, Alaska, Guam, Porto Rico, etc. 

 

Para empacotamento e remessa dos QSL, seja para as Estaduais ou para o exterior, deve-se observar o disposto na página dos correios na internet, pois o custo da remessa é vinculado, por faixas de peso, ao peso do pacote (por exemplo, um pacote com 2,001 Kg de peso bruto custa o mesmo preço de um pacote de 2,999 Kg). Deve-se otimizar a remessa de modo a obter o menor preço/QSL. Muitas vezes é mais barato mandar 2 pacotes, um com 1,999 Kg e outro com 0,099 Kg que um único com 2,098 Kg.

 

O endereçamento dos pacotes deve ser no padrão dos correios:

* destinatário no Brasil:

LABRE-XX

Rua Abcdef, 123 - ap. 12  -  Bairro

12345-123  CIDADE-UF

 

Nunca escrever a sigla CEP, anotar apenas os números (não existe ponto de milhar)

* destinatário no exterior:

Dutch QSL Bureau

Box 330

NL-6800 AH Arnhem

 

PAÍSES BAIXOS

 

Note que alguns países tem "nome postal" diferente do usual.

 

Coloquei este exemplo de propósito porque para os correios a Holanda é chamada de Países Baixos, assim como Inglaterra é Grã Bretanha. É bom ter em mãos essa lista impressa (ver na página dos correios, eu tinha deixado uma com a Madalena aí na LABRE-DF).

 

Na lista da IARU os endereços quase sempre estão escritos em apenas uma linha e é preciso adaptar para o formato acima, separando o nome da associação, rua ou caixa postal, cidade e estado - código postal e país - veja que o país está na primeira linha, após seus prefixos, e em inglês)

 

PA-PI: NETHERLANDS


Dutch QSL Bureau, Box 330, NL-6800 AH Arnhem

 

O nome do país destinatário deve sempre estar em portugues (quem vai ler serão os funcionários do correio brasileiro).

 

Já o nome do país remetente (no caso o Brasil) deve estar, se possível, no idioma do pais destinatário ou em inglês BRAZIL (quem vai ler será o funcionário do correio do outro país).

 

O endereçamento deve ser preferencialmente impresso ou em letras de forma. Evitar letra manuscrita corrente.

 

Destinatário na parte central da frente do pacote e remetente na parte de trás (pacote grande pode ser na lateral). Evitar o padrão de alguns países que é colocar o remetente na parte esquerda superior do pacote.

 

A LABRE pode, a seu critério, recusar o recebimento para remessa de QSL fora do padrão adotado pela LABRE, ou seja, QSL cujas dimensões não sejam 9cm de altura por 14cm de largura.

Solar X-rays:
Status

 

Geomagnetic Field:

 

Status

 

QRZ.com - Indicativo